Sexta-feira, 23 de Julho De 2010

Julinho e Osmar fazem sucesso

O casal gay de Ti-ti-ti (Globo) formado por Julinho (André Arteche) e Osmar (Gustavo Leão) já está na boca do povo. Maria Adelaide Amaral inovou ao mostrar dois jovens que vivem seu amor bem longe do preconceito. 

Mas a felicidade dos rapazes vai durar pouco: três capítulos para ser mais preciso. Osmar morreu no capítulo de ontem (22) num acidente de carro na estrada que liga Belo Horizonte e São Paulo. A mocinha Marcela (Ísis Valverde), que estará no mesmo carro, sobreviverá e fingirá para a família do rapaz que o filho que espera é dele. 

Claudino Mayer, pesquisador em telenovelas na USP (Universidade de São Paulo), afirma que Maria Adelaide Amaral avançou ao abordar o casal gay sem apresentar justificativas ou explicações para o telespectador.
- A Maria Adelaide partiu do princípio que um casal gay já é uma coisa comum, que faz parte do cotidiano das pessoas. Até então, os casais gays das novelas eram descobertos aos poucos, como forma de preparar o público. Ela foi ousada ao mostrar a intimidade do casal sem afetação. Ela construiu uma nova maneira de retratar um casal homossexual.
Mayer afirma que Maria Adelaide poderia ter ido mais além e ter segurado a morte de Osmar.
- Pelas minhas conversas com telespectadores, não houve rejeição ao casal gay. O Osmar vai morrer muito cedo. Esse acidente poderia ocorrer bem depois.
Mesmo assim, o pesquisador reconhece no acidente uma artimanha da autora para trazer, por meio da piedade, o carinho de seu telespectador para o casal.
Intérprete de Osmar, o ator Gustavo Leão parece feliz com seu personagem. Em seu Twitter, ele vem recebendo demonstrações de carinho por parte de telespectadores.
- Todo personagem é difícil, mas esse é especial, porque lida com uma barreira imposta pela sociedade. Tem um gostinho especial. [Depois da morte de Osmar] só apareço em alguns capítulos, como em sonhos e flash backs. 
Telespectador e estudioso das telenovelas, o jornalista santista Jonathan Pereira afirma que esperava que o casal gay durasse mais tempo no ar.
- De todas as novelas até agora esse foi o casal gay mais ousado na demonstração de afeto e de troca de carinho. Não esperava que fosse acontecer de saírem tão rápido. Achei os atores entregues aos papéis, deixando o casal convincente. Acho que manter o Osmar vivo era uma chance de diminuir o preconceito.
Coordenador técnico do grupo ativista de defesa dos homossexuais Arco-Íris, do Rio de Janeiro, Júlio Moreira considera que ainda falta muito para a representação de homossexuais nas telenovelas ser feita de forma próxima à realidade.
- Reconheço que é um avanço ter personagens gays nas tramas, porque tempos atrás isso não era sequer retratado. Mas acho que ainda falta o beijo, fator crucial para mostrarmos ao mundo que o homossexual também tem afeto.

Vejam umas cenas do casal, não são gays afeminados como se costuma pensar.

publicado por Tititi às 12:09
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quinta-feira, 22 de Julho De 2010

Morte de Osmar abala a família Sampaio

Gustavo fica em choque com a notíciaOsmar sofreu um terrível acidente a caminho de São Paulo para ver a mãe e não resistiu. Os paramédicos que prestaram socorro então ligam para a família para dar a notícia e quem atende ao telefone é Gustavo. Ele desliga o telefone em choque. Neste momento, Edgar (Caio Castro) chega. “Oi, pai. E o Osmar, já chegou?”, pergunta ele.

Ainda tomado pelo choque, Gustavo não responde e Edgar estranha, até que as palavras começam a sair. “Seu irmão... Sofreu um acidente na estrada...”, diz Gustavo, que não consegue terminar a frase e cai num pranto incontrolável. “E agora, meu Deus? Como é que eu vou dar essa notícia para a sua mãe?”

Bruna não vê a hora de Osmar chegar. Após ter um sonho estranho com o filho, ela corre para a sala, querendo saber dele. “Cida! O Osmar já chegou? Já era hora de ele ter chegado”, pergunta Bruna. A empregada não diz nada, apenas faz um gesto com a cabeça apontando em direção ao escritório, para onde Bruna vai correndo.

 

Gustavo ampara Bruna

Já pressentindo algo de ruim, Bruna pergunta a Gustavo (Leopoldo Pacheco) se aconteceu alguma coisa com Osmar. Gustavo não consegue responder. Bruna volta-se então a Edgar (Caio Castro), que desvia o olhar, sem coragem. “O que é que foi, Gustavo, o que está havendo? Fala!”, pede ela, aflita. Edgar tenta acalmar a mãe, mas ela só fica mais nervosa. “Por que ele ainda não chegou? Onde está o nosso filho, Gustavo? Onde ele está?”, insiste ela.

 

Gustavo chora e a abraça, e a ficha de Bruna então cai. “Não pode ser... Meu filho, não... Meu filho não... Osmar!”, se desespera, que solta um grito de dor abraçada a Gustavo.

Marcela ainda está inconsciente no leito do hospital quando Bruna entra no quarto e aproxima-se dela com cuidado. Bruna a observa por um tempo e seu coração se enche de ternura. Ela se aproxima mais de Marcela e a acaricia no rosto. Aos poucos Marcela vai despertando, mas ainda sem força, não consegue dizer nada. Então, Bruna, muito carinhosa e comovida, murmura: “Nós vamos cuidar de você, minha querida... De hoje em diante, você é como se fosse nossa filha...”.

De repente, Marcela fica agitada e pergunta pelo seu bebê. Ainda emocionada, Bruna a acalma: “Seu filho está bem, minha querida... Foi um milagre, uma bênção de Deus... Agora descanse... Está tudo bem, meu anjo. Nós vamos cuidar de você... de você e do seu bebê”.

 Bruna promete cuida de Marcela e do seu bebê

publicado por Tititi às 12:26
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

mais sobre mim

pesquisar

 

Março 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

últ. comentários

mais comentados

Trilha sonora


MusicPlaylist
Music Playlist at MixPod.com

Abertura

O elenco

Visitas

free counters

Parcerias

Sic Blog

arquivos

blogs SAPO


Universidade de Aveiro

subscrever feeds